Poema: Ela disse: (Cum), por Kako Von Borowski

Não se deixe enganar pelos cachinhos ruivos e angelicais que ele ostenta, Kako foi o primeiro a trazer uma pitada de erotismo para o Cornucopia Vacua. Como muitos por aqui, ele é do tipo multiartista: compõe, faz poesias e toca guitarra. A música esteve presente desde os primeiros anos de vida. Os pais o influenciaram a ouvir desde Beethoven a Pink Floyd. Com 12 anos, ele pegou uma guitarra pela primeira vez e nunca mais largou. Dois anos depois, a literatura entrou em cena impulsionada por compositores, pintores e escritores como Edgar Allan Poe. Aí eu preciso concordar. Poe também foi uma grande influência pra mim. Quando questionado sobre o melhor e o pior de ser artista, Kako respondeu: “O melhor é depois de terminar algo e se sentir feliz e triste ao mesmo tempo, olhando para o que fez, o sentimento de realização, parece que entramos e saímos de uma jornada incrível por cada nova parte da gente que estamos a conhecer naquele momento.”Aí eu também preciso concordar com ele.  He, he. Confira o poema dele abaixo. Comentários serão muito bem-vindos. – Luciana Minuzzi.

Imagem: British Library.
Imagem: British Library.

 Ela disse: (Cum)

Por Kako Von Borowski

 

Ela disse que queria gozar

Perguntei: de que? tem algo engraçado?

Ela perguntou se eu não tinha mordido a maçã

fiquei pensando se era uma coisa cristã

 

Exploda minha cereja Daddy-o

Acho que essa garota gosta muito de frutas

Ela mordeu o lábio e sorriu que beleza

Fiquei esperando ela me dar a cereja

 

A estranheza do momento apontava a minha confusão

O que essa garota tem de errado? O que ela quer?

Haammm… Deixa pra lá, acho que o negócio mesmo é…

O que ele é? é pegar o que é meu e ir embora

Elas devem gostar disso, né?

 

Ignorei tudo o que ela disse

E então fui fazer do jeito que aprendi

Filme pornô e domingo nas igrejas ajudam hein

Ela me olhou e disse: estou nervosa, bem

 

Opa! Agora eu não entendo

Achei que tinha acontecido algo errado

Ela olhava para mim e tentava sorrir de canto

O meu corpo deu um salto de espanto

 

A estranheza do momento apontava minha confusão

Não sabia que e podia sorrir em momentos assim

ééé quee… Me falaram que isso é meio errado…

Eu posso rir? E se não for no escuro não to a fim

Deve ser assim que elas gostam, né?

 

Ela se mexeu para ligar a luz

Disse que queria se divertir nesse momento

Fui logo pensando em ir embora e me encolhendo

Assim não dá, se não fico ereto, não funciono

 

A estranheza do momento apontava minha confusão

Fui pular a janela mas estava trancada. E agora?

ééé… Quebrei o vidro e fiz um rolamento caindo no chão…

Qual é a dela? Tem gente muito pirada nesse planeta

Acho que todas elas são assim, né?

 

Fazer “aquilo” não é como me disseram

Nunca me falaram isso, não não

Vou falar com o guia espiritual

Vou falar, vou falar…

 

Anúncios

5 comentários em “Poema: Ela disse: (Cum), por Kako Von Borowski”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s