Poema e ilustração: Na TV só passa merda – Recuerdos de la mañana, por Pedro Lago.

A inauguração da categoria “Ilustração” aqui na Cornucopia Vacua veio através do traço do Pedro Lago. E começou bem porque o Pedro também tem uma ideia bem alinhada com os propósitos da revista pois acredita que tem muito artista bom por aí que precisa de mais visibilidade.

Mesmo que ele diga que não é desenhista, só um bom enganador, eu fiquei encantada com o trabalho dele e acredito que vocês também vão ficar. O Pedro mistura texturas digitais ou de revistas com rabiscos precisos e instigantes que saem da ponta do seu lápis. Junto a isso, vêm as palavras para dar forma ao pensamento e sentimento ilustrado.  Além de fazer essa “ilustração conceitual de guerrilha” como o mesmo define, ele é publicitário, outra arte que mexe com imagens e palavras.

O gosto pelas artes veio cedo com os quadrinhos e nerdices em geral. Ele se diverte com o início da sua trajetória: “O auge da minha carreira artística talvez tenha sido ajudar minha mãe na configuração da decoração para a festinha de 10 anos do meu irmão mais novo, Francisco. O tema era Dragon Ball Z”. – Luciana Minuzzi.

Contato do autor:

E-mail: pedro.perini@gmail.com | Facebook | Portifólio |  O Pândego 

Imagem: Pedro Lago.
Imagem: Pedro Lago.

Na TV só passa merda – Recuerdos de la mañana

Por Pedro Lago

dependo

do pêndulo

pendente

que pende

pedinte

perigoso

pelo

preço

pago

por mim.

Anúncios

4 opiniões sobre “Poema e ilustração: Na TV só passa merda – Recuerdos de la mañana, por Pedro Lago.”

  1. Pedro Lago me chama a atenção das mesmices e o valor que dão aos programas da TV e repórteres falando as mesmas coisas com o mesmo som de voz e usando os mesmos vocábulos, a inventividade e criatividade está se impondo com essa nova geração. Colégio de freira uniformes, filas, “Já era”, A nova era traja modelos piu piu frajola e garfield e outros… adorei, Vamos resplandecer um pouco de humor e mente iluminada, Mas também bélica, atravessando céus, arco-´ris e novos horizontes. “O preço que pagamos, é sempre muito alto.”

    Curtir

  2. Pedro, tem um não sei que de rebeldia comportada e ao mesmo tempo intrigante, uma ilustração que não precisa de palavras e ao mesmo tempo tem as palavras exatas do sentimento, da revolta, do “preço a ser pago”… Que bom que todos os ilustradores que não saibam desenhar, consigam se expressar como ele. Parabéns, pelo humor crítico da realidade televisiva do momento. Gosto muito disso!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s