Conto: Laser Phaser, por Fernando Rodrigues

Quem nunca esqueceu um compromisso importante? E quem nunca esteve entre duas paixões? O conto de hoje retrata um fato acontecido com um personagem bem distraído.

O autor é o jornalista Fernando Rodrigues. Ele já publicou aqui pela CV. Confiram mais textos dele na tag abaixo. Também não deixem de passar no Satélite Vertebral, site no qual Fernando assina diversas postagens sobre HQs, cinema, literatura. Boa leitura. 😀 – Luciana Minuzzi.

Leia mais materiais do autor na tag: https://cornucopiavacua.wordpress.com/tag/fernando-rodrigues/

Satélite Vertebral | Página no Facebook 

 

Laser Phaser

Por Fernando Rodrigues

 Sabem aquele momento em que o tema principal do filme Star Wars, composto por John Williams, invade o ouvido de todos que estão jogando uma partida de videogame? Pois é, foi exatamente isso o que ocorreu quando o telefone celular do cara tocou.

– Ó… Desculpem aí. É o toque do meu celular, eu atendo. – Falou o dono do telefone.

– Oi amor. – Ele disse. Imediatamente, do outro lado da linha, uma voz feminina respondeu:

– Oi amor, você sabe que dia é hoje?

– Sei sim. É dia de jogar Laser Phaser na casa do Rafinha.

– É, mas saiba que tem uma coisa mais importante que o Laser Blazer, Beiser, Crazy… Sei lá que merda é essa!

– Não querida, Laser Phaser é a coisa mais importante que existe. Nesse jogo derrotamos alienígenas que querem escravizar a raça humana. Ainda mais agora que eu acumulei cem pontos e ganhei uma pistola de antimatéria.

– Mas querido, pensa bem, Laser Gleiser é só um jogo…

Ele imediatamente retrucou:

– Não meu amor, Laser Phaser é a oportunidade que temos para defendermos o nosso planeta. Você é ecologista, certo? Você quer o bem das baleias, dos tamanduás, dos batráquios, dos anuros e de todo e qualquer animal rastejante, inclusive o do avô Dioclécio, ok? Pois é, em Laser Phaser nós derrotamos alienígenas que almejam destruir tudo isso aí.

– Eu sei, mas querido, meu amor, Brendon Fraser pode ser jogado qualquer dia e…

– Não meu amor, só pode ser jogado domingo, quando o Rafinha chama o pessoal do bairro e libera o Playstater dele.

– Mas assim mesmo, hoje ainda é dia de algo mais importante que esse tal de Laser Invader.

– Dia de sexo?

– Também, mas há algo de um valor ainda mais inestimável.

– Aniversário do Stan Lee?

– Não, seu sacripanta filho da puta, hoje é dia do nosso casamento. A igreja está lotada e só falta você. Larga essa porra de videogame cretino e vem logo para cá.

 

Imagem: British Library.
Imagem: British Library.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s