Poema: Poeminha de Natal, por Diogo Ferreira

Sei que ainda falta para o Natal, mas já está na hora de pensar nos pedidos. No poema abaixo, Diogo Ferreira descreve um relato de um homem sobre seus desejos para o bom velhinho.

O autor do poema escreve desde os anos 2000. Quando não está envolvido com poemas, Diogo atua em outros campos da arte como cinema, teatro e fotografia. Além disso, ele tem uma ocupação deliciosa que é a produção de licores artesanais.

A inspiração do poema veio na época de natal propriamente e das pessoas e suas linguagens próprias com quem Diogo convive em Bagé. O autor procurou falar sobre o que um homem simples do campo desejaria nesta data. Mais além, buscou utilizar a linguagem própria que se utiliza na região da fronteira, como um portunhol. O resultado é bem interessante e você confere abaixo. Boa leitura. 😀 – Luciana Minuzzi.

Contatos do autor:

diogotrincafilmes@gmail.com | Facebook

Imagem: British Library.
Imagem: British Library.

Poeminha de Natal

Por Diogo Ferreira

Papai Noel

Eu num sei escrivinhá mui bien.

Mas só queria pedi umas cosita no más.

Que a tambera desse nem que fosse uma cria esse ano que entrá.

Que o sorro pare de me batê nas galinha.

Que as oveia não tenha saiguapé.

E ainda se num for pedi demais

Que a chinita aquela me de uma olhada

Nem que seja de revesgueio

Pra eu sabê se dá pra chegá.

Ahí juntamo os trapinho e pode sê que pro ano

Por dezembro temo um piá.

E se nasce no dia 25, é meu presente pro senhô.

E ponho o nome de Noel.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s