Poema: Ciúmes, por Kako Von Borowski

O Kako já é um parceiro querido aqui da CV. Ele publicou aqui o poema Ela Disse: (Cum) e respondeu a um dos desafios do site com O ponto mais Longe de Tudo. No post de hoje, ele traz um poema sobre um sentimento bem comum na vida de todos. Após a leitura, dá uma sensação de que se ouviram os versos também. Talvez pelo fato de o autor ser também um compositor. Confira essa musicalidade abaixo.

Gostou? Compartilhe, comente, ajude a fortalecer a literatura. 🙂

Confira mais do autor na tag: https://cornucopiavacua.wordpress.com/tag/kako-von-borowski/

Contatos do autor: E-mail: matheuskakomusica@gmail.com | Facebook 

Imagem: British Library.
Imagem: British Library.

Ciúmes

Por Kako Von Borowski

 

A pessoa apareceu e então despejou:

Aonde você vai, se somos um?

Eu tenho uma aparente paranoia

Você nem fica me jogando boia

E então afundamos achando ruim

 

Eu olho finalmente indignado

Em primeiro lugar, Vê se lambe

A parte mais suada do meu corpo

E fica empilhando todos os côcos

Até decidir se vai amar de verdade

 

Porque se ama, ama mesmo

Eu vou ser leal, etc e tal

Eu vou ser leal

Só se prometer, se prometer ser livre

 

livre e leve como uma criança

Que vê tudo, com sua inocência

Por que ela é hábito de pequeno?

Se o amor é um inocente pleno

No melhor sentido da incontinência

 

Lembra de como tratávamos eles?

Todos os nossos sentimentos

Toda a simplicidade do querer

Sem querer nunca nunca ser

Dono dos sentimentos de todos

 

Agora, mais calmo eu olho

Em segundo lugar, Por que

Tem essa atitude sobre nós

Esse condicionamento que faz nós

E deixa mais inseguro impossível?

 

Porque se ama, ama mesmo

Eu vou ser leal, etc e tal

Eu vou ser leal

Só se prometer, se prometer ser livre

 

Amo quando você ama

 

Estar com você

Me da a mesma sensação

De quando passo muito tempo ouvindo Jazz

 

As vezes sinto

Uma imensa vontade

De sumir e passar vivendo longe de todos

 

E então percebo

Isso e bobagem

Vocês todos fazem a minha vida

 

Então, se o amor

Ficar difícil de aguentar

Venha e fale com seu deus

Venha e fale com sua deusa

 

 

Mas eu sei

Se somos reflexos

De como nos tratamos, O que isso te diz

 

Sobre o Blues…

 

 

Então, se o amor

Ficar difícil de aguentar

Venha e fale com seu deus

Venha e fale com sua deusa

 

Anúncios

2 opiniões sobre “Poema: Ciúmes, por Kako Von Borowski”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s